jusbrasil.com.br
12 de Maio de 2021
    Adicione tópicos

    Justiça marca novo leilão, e sede da CMTU pode ser vendida por até R$ 4,9 milhões em Londrina

    Comercialização do imóvel seria para pagar credores. Setor jurídico da companhia trabalha na tentativa de suspender leilão, assim como o que ocorreu em 2017.

    Paulo Kubota, Administrador
    Publicado por Paulo Kubota
    mês passado

    A sede da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), que fica na esquina da avenida Juscelino Kubitschek com a rua Professor João Cândido, no centro de Londrina, deve ir a leilão no dia 13 de maio. O prédio, de 1.100 metros quadrados, foi avaliado em pouco mais de R$ 4,9 milhões pela empresa JE Leilões, contratada para a realização do certame. Apesar do valor elevado, a leiloeira estipulou como lance sugerido os R$ 2,9 milhões.

    O leilão foi marcado pela 1ª Vara de Fazenda Pública de Londrina em resposta a ações judiciais apresentadas na Justiça contra a CMTU por três credores diferentes. Os processos, juntos, somariam R$ 4,4 milhões.

    A nova data retoma uma "novela" antiga relacionada à possível venda do prédio. Nos últimos anos, pelo menos seis leilões foram marcados para a comercialização do imóvel, mas as sessões sempre acabaram suspensas dias antes. Na última vez, em agosto de 2017, a Procuradoria Jurídica do Município apresentou um recurso à 1ª Vara de Fazenda Pública argumentando que os credores teriam chegado a um acordo com a CMTU. Na época, o juiz Marcos José Vieira acatou o pedido do município e suspendeu o leilão por tempo indeterminado.

    Nesta segunda-feira (29), a CBN procurou a assessoria de imprensa da CMTU, que informou apenas que o setor jurídico da companhia estaria resolvendo a questão.

    https://t.co/KJZ74a8DtH?amp=1

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)